A Câmara Municipal de Itapetinga realizou na noite desta quinta-feira (28) uma Sessão Especial alusiva ao Setembro Amarelo, campanha realizada mundialmente com o objetivo de alertar a população a respeito da realidade do suicídio e suas formas de prevenção. Esta foi a primeira vez que o Poder Legislativo Municipal participou do movimento que acontece no Brasil desde 2015.

A mesa solene da sessão contou com a participação da coordenadora da Saúde Mental do município, Jádira Gomes; da psicóloga Zaina Martins, representando a Segunda Igreja Batista de Itapetinga, que realiza um trabalho de prevenção ao suicídio na cidade; do psicólogo Luciano Viana; da Subtenente Velânia Amaral; do presidente do Centro Espírita de Itapetinga, João Gabriel da Matta; do pastor Leonardo Cotrim,  presidente da Ordem dos Ministros Evangélicos de Itapetinga e do psicanalista comportamental Márcio Barbosa, ativista na prevenção do suicídio e na defesa da vida.

Ao justificar a sessão, o vereador Sargento Alberto (PP), autor da proposição, ressaltou a importância da campanha e do debate sobre o suicídio que, apesar de ser considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, ainda é ‘tabu’ no meio social.

Para um plenário lotado de representantes da sociedade civil, especialmente de membros de instituições religiosas, além de professores e alunos do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, o palestrante Márcio Barbosa abordou os principais aspectos da vida de pessoas que sofrem com problemas relacionados a comportamentos suicidas e também alertou para a importância da disseminação de informações acerca da temática.

O psicanalista também chamou a atenção para a defesa da vida. “Defender a vida é pensar primeiramente a nossa conduta”, afirmou. Segundo ele, é preciso que as pessoas adotem um comportamento de sensibilidade em relação ao próximo. Ele criticou a falta de amor de grande parte da sociedade brasileira que se diz em sua maioria cristã, mas não se sensibiliza com o sofrimento alheio. Nesse sentido, Márcio Barbosa considerou o acolhimento como a forma mais eficaz de prevenção ao suicídio e destacou a importância de prestar atenção aos sinais de alerta.

Márcio condenou, entre outras coisas, o materialismo exagerado que tem afetado drasticamente a sociedade. Ao falar sobre o comportamento das pessoas nas redes sociais, ele lembrou que sorriso estampado não representa felicidade.

No último dia 21, o Ministério da Saúde divulgou dados inéditos, apontando que o suicídio é a quarta maior causa de morte de brasileiros entre 15 e 29 anos. 11 mil pessoas em média tiraram a própria vida por ano no Brasil. Entre 2011 e 2015, o número de suicídios cresceu 12%.

População prestigiou o evento. Foto: Ascom CVI.

O Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email, chat e voip 24 horas todos os dias. Acesse:https://www.cvv.org.br/

 

Fonte: ASCOM CMI

Leave a Reply

Your email address will not be published.