A Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) promove nesta terça (24), em
Cruz das Almas, a Oficina Estadual sobre Comercialização de Produtos da
Agricultura Familiar. O evento, que acontece no auditório da Pró-Reitoria de
Pesquisa e Pós-graduação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
(UFRB/PRPPG), segue até esta quarta-feira (25) e tem por objetivo incentivar
os gestores públicos municipais a adquirirem produtos da agricultura familiar, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Essa é a primeira etapa de uma busca ativa dos municípios baianos que
ainda não compram produtos da agricultura familiar e daqueles que adquirem
menos de 30% da quantidade determinada por lei. A meta da SDR é
aumentar em pelo menos 20% a adesão de municípios ao PNAE.
O próximo passo é multiplicar essa ação com a realização de oficinas nos 27
Territórios de Identidade, que começa no próximo dia 02 de maio, no
Território de Irecê, com a mobilização e capacitação de gestores públicos
municipais, especialmente das áreas de Agricultura e Educação. Além de
capacitar, a SDR vai disponibilizar técnicos para orientar as prefeituras
municipais na elaboração dos editais de chamadas públicas para a
execução do PNAE. Também serão realizadas 54 oficinas de capacitação
para empreendimentos e gestores de municípios que já lançaram chamadas
públicas. “Durante os meses de Fevereiro e Março visitamos todos os Territórios de
Identidade da Bahia, com o objetivo de apresentar aos municípios uma cesta
de serviços, programas e projetos da SDR que potencializam o
desenvolvimento rural no Estado. Este evento é parte integrante dos
compromissos que assumimos, pois sabemos que geralmente o volume da
produção rural escoa de imediato onde está mais próximo, então é de
extrema importância que haja mercado para o agricultor familiar vender seus
produtos, obter renda e continuar produzindo”, destaca o secretário da SDR,
Jerônimo Rodrigues.
Ainda de acordo com o titular da SDR, essa ação deverá envolver outras
secretarias de Estado estratégicas, consórcios públicos, colegiados
territoriais e redes de produção da agricultura familiar, fazendo um mutirão
para garantir a oferta de produtos e dinamizar a economia local.” Queremos,
em parceria com as prefeituras, assegurar ainda, que nossas crianças
possam comer produtos de qualidade e alimentos saudáveis nas escolas”.
A diretora de Agregação de Valor e Acesso a Mercados da Superintendência
de Agricultura Familiar (Suaf/SDR), Elisabete Costa, falou sobre a
importância da comercialização e da atuação do trabalho de assistência
técnica e extensão rural (ATER) e informou que “nesses dois dias estamos
realizando um trabalho de capacitação, em especial com os representantes
dos 27 Serviços Territoriais de Apoio à Agricultura Familiar (SETAFs), que,
ao retornar, irão multiplicar o que foi visto aqui com os gestores do território”.

A Coordenadora do SETAF Recôncavo, Lorena Rocha, explica que “essa
capacitação é importante para estimular as secretarias de Educação a
comprarem mais produtos saudáveis da agricultura familiar e o nosso desejo
é que essa aquisição ultrapasse os 30% exigidos pelo PNAE”.
A secretária de Agricultura do município de Sapeaçu, Aldenize Lima, afirmou
que “a capacitação está sendo esclarecedora e nos dá condições para
executar melhor nosso trabalho junto à Prefeitura”. Já a coordenadora da
alimentação escolar, da Secretaria de Educação do município de Muritiba,
Vilma Nunes, pontuou que “essa formação ajuda a gente a não ficar perdida,
pois tiramos as dúvidas e temos mais segurança no processo de compra dos
produtos da agricultura familiar”.
Participação
Estão envolvidos na capacitação os secretários de Agricultura e Educação do
Território Recôncavo, representantes dos 27 SETAFs de cada Território de
Identidade, representantes da UFRB, Conselho Municipal de Educação e
Desenvolvimento Sustentável, Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e
Desenvolvimento Social (SJDHDS), Companhia Nacional de Abastecimento
(Conab), Centro Público de Economia Solidária do Recôncavo (Cesol),
entidades de ATER, contratadas por meio de chamada pública da
Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater),
Associação das Cooperativas de Apoio à Economia Familiar (Ascoob) e
Humana Povo Para Povo Brasil, entre outros.

Fonte: SDR.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.