O governador Rui Costa (PT) disse, na manhã desta quinta-feira, 30, durante posse dos novos integrantes do Conselho das Cidades do estado (Concidades), que é crítica a situação dos mananciais que abastecem o estado e o litoral, incluindo Salvador.

Os reservatórios de Pedra do Cavalo e Santa Helena estão muito abaixo do potencial de captação, disse, ao apelar para os representantes de entidades sociais que busquem racionar o uso da água em seus municípios por meio de diálogo com população e poder público.

“É importante o uso racional para que não se tenha colapso inclusive na capital”, disse o governador.

Operação desmanche

Sobre a operação Carne Fraca, Rui criticou o “espetáculo midiático” que esta destruindo a imagem do país, referindo-se a polícia federal. Disse que a fiscalização é importante mas que aqui se destruiu os setores de petróleo e gás, construção civil e, agora, alimentação.

Ele chamou de “operação desmanche” o que está sendo feito pelos que divulgam os resultados das operações. Defendeu os órgãos de fiscalização, mas frisou que há exageros. “Para investigar um suposto desvio de R$ 500 mil, conclui-se que não foi encontrado nada. E paga-se R$ 5 milhões para retomar as obras”.

Rui disse ainda que “o Brasil está parado” e que hoje, infelizmente, como governador da Bahia, tem recebido representantes de diversos países e que a imagem do Brasil está arranhada no exterior. “A palavra confiança precisa voltar ao Brasil. Sem confiança as pessoas não consomem, não investem. E no lugar de um círculo virtuoso cria-se círculo vicioso”.

População

O governador também mandou recado para os que criticam o pagamento da tarifa da rede coletora de esgoto sanitário. “Muita gente no intuito da prática demagógica questionam, por exemplo, o pagamento da rede coletora de esgotamento sanitário. Quem já tem precisa pagar para que outros tenham acesso”, disse.

Conselho

Os novos conselheiros tomaram posse na manhã desta quinta. O secretário Fernando Torres assumiu a presidência do conselho que congrega 122 conselheiros.

Conselho participativo e deliberativo. Tem por principal objetivo discutir assuntos pertinentes aos território de identidade do estado nas áreas de saneamento saúde, segurança, habitação, mobilidade nos 417 municípios baianos. Funciona como uma interface entre movimentos sociais e Executivo.

 

Fonte: A Tarde On Line.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.