O incidente ocorreu por volta das 12h40. O estudante Gabriel Coelho Duarte, de 19 anos, morador do Bairro Cariru, informou que houve correria no momento da explosão. “Meu bairro todo tremeu. Estava no cursinho quando senti uma vibração. Quando olhei para cima, vi as paredes vibrando e ouvi uma explosão. Parecia que o teto estava desabando. Todo mundo começou a gritar e saiu correndo”, explicou.

O cursinho funciona no segundo andar de um prédio. Segundo o estudante, as pessoas desceram correndo para a rua. Ele seguiu para a casa dele, que fica no mesmo bairro, quando chegou ouviu mais relatos sobre a explosão. “Meus pais ligaram falando que o prédio onde eu moro também tremeu. Disseram que na hora da explosão várias pessoas saíram para a rua para ver o que era”, afirmou. “Como a Usiminas é bem próximo daqui, deu para ver fumaça saindo de lá”, comentou.

O estudante afirma, ainda, que surgiram boatos nas redes sociais com informações dizendo para evacuar o bairro. Mas, que nenhum representante da empresa ou da Polícia Militar (PM) passou pelo local. Por volta das 13h30, o trânsito no Centro da cidade estava congestionado, devido o número de pessoas. As corridas por aplicativos também estavam com preço bem acima do normal.  Devido a explosão, vidraças de um supermercado acabaram quebrando.

Segundo o comandante do 11º Batalhão de Bombeiros Militar de Ipatinga, major Nunes, a situação já está controlada na usina e que a população não precisa deixar nenhum bairro da cidade. “Queria  tranquilizar a população, no sentido que não há necessidade de evacuação dos bairros próximos da Usina, uma vez que o acidente já está controlado. Houve realmente a explosão do gasômetro. Com essa explosão houve a queima de gás que lá continha e a dispersão do restante. Não houve chamas. Houve vítimas não fatais que foram conduzidas ao hospital Márcio Cunha pelos próprios brigadistas da empresa. A equipe dos bombeiros já se encontra no interior da Usina fazendo os trabalhos de praxe”, disse.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio não aconteceu por causa da combustão do gás, que aconteceu de forma instantânea logo depois do rompimento do gasômetro. Devido ao aquecimento dos materiais próximos ao tanque, alguns pequenos focos foram registrados, mas controlados pelos militares. Equipes ainda seguem na Usina fazendo o rastreamento de materiais e na varredura para confirmar que não há vítimas.

Por meio de nota, a Usiminas informou que o gás já foi bloqueado. “A Usiminas informa que registrou uma explosão em um gasômetro da Usina de Ipatinga. Até o momento, não há registro de vítimas e toda a área de risco da Usina foi evacuada. A equipe de brigadistas da empresa está atuando no local e a canalização de gás já foi bloqueada, não havendo vazamento”, afirmou. A empresa informou, ainda, que “está fazendo monitoramento de gases nos bairros do entorno da Usina e até o momento nenhuma anormalidade foi registrada”.

Os relatos se multiplicam nas redes sociais falando em um forte tremor e até em imóveis danificados.

 

Fonte: EM.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.