Dia 25 de Dezembro, Dia de Natal. Dia em que todos se confraternizam, e são oferecidos presentes entre familiares e amigos, ceias são preparadas, presentes são trocados  nos tradicionais amigos ocultos.

Os com melhor poder aquisitivo presenteiam  e são presenteados, o comércio se fortalece com a grande procura por itens natalinos,as casas são decoradas… O verdadeiro espírito natalino está no ar!

Eu, particularmente, vejo com outros olhos.

Vejo uma época onde as diferenças sociais ficam evidentes. Onde os produtos consumidos são absurdamente caros, onde a incapacidade para presentear se torna  angustiante e constrangedora. Tenho visto pais angustiados por não poderem alimentar os seus filhos  e a falta de um presente  por mais simples que seja na noite de Natal se tornar um martírio.

Como seria bom, se não existissem moradores de rua, que se abrigam sob as pontes e marquises, expostos ao tempo, e passando frio, fome e sede, entregues à própria sorte, à mercê da caridade pública ou em busca de restos de comida encontrados muitas das vezes em latões de lixo. Como seria bom, enfim, se todas as pessoas tivessem oportunidade de trabalho e condições que permitissem se alimentar dignamente todos os dias, e não somente através de doações recebidas.  Como seria bom no dia de Natal aqueles que estão abandonados em hospitais, orfanatos e asilos fossem visitados e lembrados. O calor humano representado por uma simples visita a uma dessas pessoas, com um gesto de carinho e uma palavra amiga vale mais do que qualquer presente material que porventura venha a ser dado. Quantos velhinhos e crianças internados, muitos esquecidos, gostariam de passar uma noite de Natal verdadeiramente em um lar?  Existem sim anjos! Corações solidários, almas generosas que se doam, que através de um elevado gesto de nobreza  e de bondade se dedicam  e  tentam diminuir o sofrimento dos menos favorecidos financeiramente levando um sorriso para  aqueles que já não acreditam mais no “Espírito Natalino”

Independentemente de qual seja a crença religiosa de cada um,  todos deveriam lembrar-se na noite de Natal da figura de Jesus, e assim, elevar seu pensamento para uma reflexão, recordando sua figura humilde e bondosa e, assim, espelhando-se nela, promover a caridade”.

Que neste Natal e em todos os dias do próximo Ano, possamos fazer de Jesus nosso melhor amigo, pois ele é o maior motivo do Natal e da  nossa existência

Feliz Natal e um ano novo cheio de amor, paz, amizade, humildade, caridade e sabedoria!

 

Por Bonny Cordeiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.