Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou, na tarde desta sexta-feira (25/1), o desaparecimento de ao menos 200 pessoas, em decorrência do rompimento da barragem em Brumadinho, próximo a Belo Horizonte (MG).

De acordo com a corporação, o Centro Social do Córrego do Feijão, nas proximidades de um campo de futebol, foi usado para montar a operação. O local está sendo utilizado como área de avaliação e triagem de vítimas para atendimento médico.

No total, 51 bombeiros militares e seis aeronaves estão envolvidas nos resgates. Conforme os bombeiros de MG, “às 15h50, o rejeito atingiu o Rio Paraopeba”.

“Havia empregados na área administrativa, que foi atingida pelos rejeitos, indicando a possibilidade, ainda não confirmada, de vítimas. Parte da comunidade da Vila Ferteco também foi atingida”, afirmou a companhia em comunicado à imprensa.

Desastre
Mais cedo, nesta sexta (25), a barragem Mina Feijão explodiu no município mineiro. O desastre espalhou lama pela cidade e fez alguns moradores deixarem as casas – os que residem na parte mais baixa da região. Equipes de bombeiros e da Defesa Civil foram mobilizadas para a área e estão em busca de vítimas.

A Prefeitura Municipal de Brumadinho chegou a pedir, por meio das redes sociais, que a população da cidade mantenha distância do Rio Paraopeba, um dos principais afluentes do Rio São Francisco. Até o momento, não há informações sobre o número de feridos.

 

Fonte: Metrópoles/DF

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.